Pesquisar este blog

domingo, 2 de maio de 2010

O mito do ateísmo de Fernando Henrique Cardoso



No meio ateísta, circula o mito de que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) é ateu. A história vem de uma entrevista cedida na época em que ele era candidato à prefeitura de São Paulo, em 1985. Na ocasião, o jornalista Boris Casoy perguntou se ele acreditava em Deus e ele respondeu que julgava a pergunta desnecessária (e convenhamos, era). Pois bem, o mito perdura até os dias de hoje. Muitos ateus pensam que FHC é um dos nossos, mas nunca foi. Vejamos o que ele disse em uma entrevista à Playboy de 2006, com a Flávia Alessandra na capa:

“Eu adoro ir à missa. Às vezes, vejo pela TV. Tenho um rosário na minha cabeceira e acho que a religião está fazendo falta”.


Resumo da entrevista, aqui.


Que motivos ele teria para esconder seu ateísmo em uma entrevista como esta? Ele já tinha largado a atividade política e já havia deixado claro que nunca mais seria candidato à nada, ou seja, não agiu com intenções eleitorais.


Isso enterra o mito de que Fernando Henrique Cardoso é ateu.


Atualização-1o de Junho de 2011:


Como notei que algumas pessoas estão acessando este artigo a partir de algumas comunidades do orkut, resolvi deixar claras algumas coisas:



Algumas pessoas tentam desqualificar esta postagem, bizonhamente, pelo fato de eu não simpatizar com o PSDB.
Os ignorantes que insistem nisto ignoram o fato de que esta declaração de FHC saiu em 2006, em uma entrevista à Playboy, quando ele já tinha dito que não tinha mais intenção de se candidatar à nada.
Esta não é uma postagem política e sim uma postagem para corrigir um equívoco repetido por alguns ateus palpiteiros ignorantes, sobre tudo em redes sociais como o orkut.
Não preciso utilizar de expedientes como distorcer fatos históricos para questionar as políticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
Se você pesquisar aqui em meu blog pelo nome dele, achará vários posts onde faço críticas específicas às políticas do legado tucano. Se você discordar destas críticas, convido o nobre visitante do meu blog à refutá-las ponto a ponto. Apelar para o ad hominem com coisas do tipo "ah, mas você é petista" não é um argumento válido.
 Como podem também falar que esta postagem trata-se de uma incorreção histórica, se até utilizei uma foto deste como presidente da república e não uma charge, que faria muito mais sentido caso o motivo da postagem fosse fazer galhofa?

Sobre o governo Fernando Henrique Cardoso, posso discordar dele por vários motivos, mas inquestionavelmente foi legítimo. Ele foi eleito pela vontade da maioria.



No mais, os que insistem que FHC é ateu estão agindo como fanáticos religiosos, daqueles que querem acreditar à qualquer custo que ele está "ao seu lado".
Ficam as seguintes perguntas, aos defensores religiosos de que ele é ateu:
-Que declarações ateístas ele deu, em toda a sua carreira como sociólogo (vale recorrer aos seus livros)?
-Quantas vezes ele questionou publicamente o Vaticano ou às igrejas?


Se uma pessoa não têm provas do que afirma, está agindo como um crente. Quem acha que a declaração dele sobre ser "golpe de marketing" o fato dele gostar de ir à missa, explique porque ele fez questão de mandar rezarem uma missa de 7o dia pelo falecimento da Dona Ruth Cardoso, o fato dele ter ido inúmeras vezes ao Vaticano (mesmo quando não era mais presidente) e o fato dele ter pedido conselhos religiosos e políticos ao Paulo Evaristo Arns.
Ou os defensores crentes do ateísmo do FHC respondem isso ou calam a boca de vez.


Por isso existem tantos neo-ateus ignorantes. Não sabem nada, não estudam nada, não pesquisam nada sobre história contemporânea ou política. Leem "Deus, um delírio" e já acham que possuem bom conhecimento acadêmico. Por serem muitas vezes completos tapados sem conhecimentos mais completos, destilam ignorância sobre qualquer campo do saber.

2 comentários:

Dr. Sabugo disse...

Segundo o Sr. José Serra os fumantes são ateus sim.

Stefano disse...

Assim não pode, assim não dá!! (FHC mode on)