Pesquisar este blog

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Ondas cerebrais podem ser hackeadas



As Universidades da Califórnia e de Genebra desenvolveram uma tecnologia que captura dados dos cérebros das pessoas. É possível descobrir senhas de banco e outros dados sigilosos usando um aparato que lê as ondas cerebrais e as transforma em informação inteligível. O estudo foi feito para medir a segurança de aparatos BCI (interação entre cérebro e computador).

Um aparelho chamado Emotiv foi usado para fazer a leitura. Ele custa US$ 299 e foi desenvolvido para controlar o computador sem usar as mãos. Os cientistas testaram voluntários ao mostrar-lhes uma série de mapas, bancos e senhas. Quando o indivíduo via algo que conhecia, o Emotiv era capaz de perceber. Isso porque ele consegue captar o sumiço de um sinal cerebral (o P300), que desaparece quando alguém reconhece algo familiar.

Segundo o estudo publicado pelos pesquisadores, os experimentos mostraram “a possibilidade de usar um aparelho de interação entre cérebro e computador barato e disponível ao consumidor para revelar parcialmente informações privadas e secretas dos usuários”. Ou seja, em um futuro próximo, nem nosso cérebro estará a salvo.

Estadão

Comentários sobre a tentativa de censura às charges políticas em São José dos Campos

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Justiça determina abertura de ação penal contra militares por crimes na ditadura



Em uma decisão inédita, a Justiça Federal em Marabá, no Pará, aceitou a denúncia do Ministério Público e determinou a abertura de ação penal contra o coronel da reserva do Exército brasileiro Sebastião Curió Rodrigues de Moura e o major da reserva Lício Augusto Maciel por crimes cometidos durante a ditadura militar, na Guerrilha do Araguaia.






Os militares da reserva são acusados de sequestro qualificado de militantes capturados durante a repressão à guerrilha. Eles são os primeiros réus em ação penal por crimes cometidos durante a ditadura militar. Segundo a Justiça Federal de Marabá, todas as tentativas de responsabilização criminal de agentes de Estado acusados de violações de direitos humanos tinham sido recusadas. O argumento é de que a Lei de Anistia perdoou todos os crimes da ditadura.








O MPF já havia denunciado Curió em março deste ano. Mas a denúncia foi rejeitada. Diante da rejeição da denúncia contra o militar, o MPF recorreu a 2ª Vara Federal Marabá, que, ao receber o recurso, decidiu modificar a decisão e aceitar a denúncia contra Curió e Lício Macie.

A Guerrilha do Araguaia surgiu na década de 1970 como foco de resistência à ditadura militar. Até hoje, dezenas de militantes da guerrilha estão desaparecidos.


IG

Justiça tem que ser feita, como aconteceu em outros países que sofreram com criminosas ditaduras militares. Espero que o precedente esteja aberto, para outros militares sejam julgados por seus grandes crimes.



Desaparecidos da ditadura

Acervo da Luta Contra a Ditadura

Samsung paga Apple com caminhões de moedas: boato vira hit na web




Depois que a Samsung foi condenada a pagar US$ 1,05 bilhão por violar patentes da Apple, começou a circular na internet um boato de que a empresa sul-coreana quitaria o revés enviando caminhões cheios de moedas de cinco centavos à sede da concorrente, na Califórnia, Estados Unidos. De acordo com o International Business Times, a brincadeira se espalhou a partir do popular site de humor 9Gag.com, e fez sucesso na internet, fazendo até com que algumas pessoas de fato acreditassem na história.


O PaperBlog chegou a divulgar que caminhões com moedas de cinco centavos foram enviados para a Apple nesta quarta-feira e barrados pela segurança da empresa. No entanto, o CEO da Apple, Tim Cook, teria recebido uma ligação do principal executivo da Samsung avisando que eles haviam enviado o pagamento da multa por violação de patentes nos veículos. Obviamente, a notícia era falsa.


Tudo começou com um meme postado no 9Gag na terça-feira, dizendo que a Samsung iria enviar 30 caminhões cheios de moedas de cinco centavos para a sede da Apple. Na verdade, como observou um usuário que comentou a publicação no site de humor, seriam necessários cerca de 350 caminhões para transportar mais de US$ 1 bilhão em moedas de cinco centavos.

Terra

Teve jornal que acreditou (veja aqui).

Brasileiro pagou R$ 30 bilhões em impostos na conta telefônica em 2012



O consumidor brasileiro já pagou R$ 29,7 bilhões em impostos sobre os serviços de telecomunicação apenas no primeiro semestre de 2012. Os números foram levantados pela Telebrasil e apontam para uma carga tributária que acaba encarecendo em até 46% a conta telefônica.

Além disso, se compararmos o valor com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 32% no total de encargos pagos. O fato se torna ainda mais grave se levarmos em consideração que, além dos impostos pagos pelas operadoras de telefonia, o consumidor ainda recolhe outros tributos sobre os serviços, o que encarece ainda mais o processo.

Segundo a Telebrasil, em uma conta telefônica cujo serviço prestado seja de R$ 100, o valor total que o consumidor acaba pagando é de R$ 146, em média, já que o Brasil possui uma das maiores cargas tributárias do mundo. Em alguns estados, por conta da incidência de taxas mais altas de ICMS, o valor em um serviço com custo de R$ 100 pode chegar a R$ 167.

Tecmundo

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Copom corta juros para 7,5% ao ano, nova mínima histórica

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu de 8% para 7,5% ao ano a taxa básica de juros da economia. A decisão foi tomada pelo colegiado por unanimidade. O corte de meio ponto foi o nono seguido na chamada Selic, que, assim, chega a seu novo patamar mínimo histórico – o taxa de 8% é o recorde anterior.
A autoridade monetária deu início ao movimento de redução da taxa básica de juros em agosto do ano passado. A medida tem como objetivo estimular a economia nacional em meio ao agravamento da crise internacional, que provoca reflexos no país.
O corte de meio ponto percentual anunciado pelo BC confirmou a expectativa de parte dos economistas de mercado. Segundo a pesquisa Focus, conduzida pelo Banco Central com mais de 100 instituições financeiras, a estimativa é de que a taxa chegue ao final do ano em 7,25%.
Pelo sistema de metas de inflação que vigora no Brasil, o BC tem que calibrar os juros para atingir as metas pré-estabelecidas, tendo por base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Para 2012 e 2013, a meta central de inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Samsung, se eu te desenhar um dragão feio você me dá um Galaxy S III personalizado também?



Esta história surreal vem do Canadá. Em maio, antes do anúncio do Galaxy S III, um cara chamado Shane foi até a página da Samsung Canada e fez um pedido bem direto: “estava pensando aqui se eu poderia ganhar um Galaxy S3 de graça” e colocou o desenho de um dragão que fez para a empresa. Passa o tempo e, hey, ele ganhou. Ele ganhou um Galaxy S III personalizado com o dragão feio que desenhou. Um dragão feio. Como pode isso!?



Não se deixe enganar pelo desenho: Shane tem 26 anos e, dispensável dizer, não é artista, nem nada do tipo. Na época da mensagem, essa meio que viralizou no Reddit porque a Samsung respondeu dizendo que distribuir Galaxies S III a todos que pedissem um levaria a empresa à falência e, entrando no clima da brincadeira do dragão, anexou o desenho de um canguru em cima de um monociclo (!?) na resposta. Boa, Samsung, você também me ganhou com esse desenho pitoresco.

Algum tempo depois, porém, a Samsung do Canadá entrou em contato com Shane e prometeu-lhe um presente para os próximos dias. E ele veio. O Galaxy S III. Não qualquer um: o aparelho traz o dragão esquisito de Shane na carcaça, de uma maneira que envolve a parte de trás e avança para a frente e que, segundo a Samsung, é o único do tipo no Canadá, quiçá no mundo. E o reinado de Galaxy S III mais feio da recém-anunciada versão marrom durou pouco…

Shane se define como um fanboy da Samsung: tem TV e notebook da marca, além de um Galaxy S original. E agora, um Galaxy S III personalizado pra lá de especial. Amigos fanboys, fica a dica: o caminho é preencher o saco da empresa idolatrada no Facebook. E não se esqueça do desenho, ele é imprescindível.

Os truques do supermercado para fazer você comprar mais

Astrônomos acham açúcar ao redor de estrela jovem pela primeira vez



Um time internacional de astrônomos detectou, pela primeira vez, moléculas de açúcar ao redor de uma estrela jovem, informou nesta quarta-feira (29) o Observatório Europeu do Sul (ESO). A descoberta foi feita pelo telescópio Alma, localizado a 5 mil metros de altura no deserto do Atacama, no Chile.



Os resultados aparecem na revista científica "Astrophysical Journal Letters" e mostram que os blocos de "glicoaldeído", um tipo simples de açúcar – com a fórmula química C2H4O2 –, estavam no disco de gás e poeira que circunda a estrela IRAS 16293-2422.

O astro fica na constelação do Serpentário, a cerca de 400 anos-luz de distância da Terra, o que é considerado "próximo" na escala do Universo. Ele tem massa semelhante à do Sol e pertence a um sistema binário, ou seja, onde há duas estrelas orbitando um centro comum.



Segundo os cientistas, o açúcar encontrado estava no local e na altura certos para serem incluídos na formação dos planetas desse sistema. Além disso, as moléculas se movimentavam na direção correta, caindo sobre um dos astros.

O glicoaldeído já havia sido observado anteriormente no espaço entre as estrelas, mas nunca tão perto de um corpo do tipo solar, a uma distância equivalente entre Urano e o Sol.

Segundo o principal autor do artigo, Jes Jørgensen, do Instituto Niels Bohr, na Dinamarca, essa forma de açúcar não é muito diferente da que usamos para adoçar o café, por exemplo. Moléculas assim são um dos ingredientes necessários para a formação do RNA, composto orgânico que está ligado ao DNA e é um dos elementos essenciais à vida.




"A grande questão é: qual a complexidade que essas moléculas podem atingir antes de serem incorporadas em novos planetas? Isso pode nos dizer algo sobre como a vida aparece em outros locais, e as observações do Alma são vitais para desvendar esse mistério", diz Jørgensen.


G1

Lula fala sobre a importância das eleições desse ano

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Gastos com tratamento de vítimas de câncer podem chegar a US$ 8 bilhões em 2030



Especialistas estimam que até 2030 os gastos com o tratamento de doentes de câncer cheguem a US$ 8 bilhões. Apenas as doenças derivadas do consumo de tabaco podem custar US$ 133 bilhões. Nos Estados Unidos, a estimativa é que sem novas medidas, o número de tumores malignos deve aumentar 70% até 2030 nos países de rendimento médio e 82% nos países pobres.

No Brasil, pesquisas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostram que a leucemia é o tipo mais frequente na maioria das populações, correspondendo a 25% ou 35% de todos os tipos, sendo a Leucemia Linfoide Aguda (LLA) a de maior ocorrência em crianças até 14 anos.

Pelos dados do Inca, os linfomas correspondem ao terceiro tipo de câncer mais comum em países desenvolvidos. Nos países em desenvolvimento, correspondem ao segundo lugar, ficando atrás apenas das leucemias. Só na Índia, 70% das mortes por câncer ocorrem na faixa dos 35 aos 69 anos, reduzindo a vida das vítimas em duas décadas em média, segundo as autoridades do país.

Representantes de várias entidades científicas que pesquisam a prevenção e a cura do câncer defendem que é fundamental ampliar os investimentos em pesquisas e políticas públicas. O diretor do Centro para a Pesquisa Global sobre a Saúde, em Toronto, no Canadá, Prabhat Jha, apelou para que os líderes políticos deem mais atenção ao assunto.

Agência Brasil

Fabricantes reduzirão o sal de margarinas e temperos



O Ministério da Saúde e a Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA) assinaram nesta terça-feira (28) um acordo para redução dos teores de sódio de temperos, caldos, cereais matinais e margarinas vegetais. A expectativa é que, com a mudança nas formulações, 8.788 toneladas de sódio sejam retiradas do mercado até 2020. A medida é considerada importante para prevenir doenças associadas ao consumo excessivo do sal, como hipertensão e problemas cardiovasculares.

A mudança começa a ser colocada em prática no próximo ano. A redução mais significativa ocorrerá no setor de margarina vegetal. O compromisso é colocar no mercado, já a partir do próximo ano, o produto com 19% a menos de sódio. Pelo plano, em 2015, o teor máximo de mg de sódio a cada 100 gramas será de 715. Atualmente, é de 1.660.

Os cereais terão uma redução de 7,5% no primeiro ano. O teor de sódio do produto, em 2015, deverá ser 15% menor do que o encontrado atualmente no mercado brasileiro. Os caldos líquidos terão uma redução de 3,5% ao ano. O tempero em pasta, de 3,5% ao ano até chegar a 6,5% em 2015. Para tempero de arroz, a meta é retirar 1,3% do sódio anualmente e os demais temperos, 4,3% ao ano.

Esta é a terceira fase do acordo firmado entre Ministério da Saúde e a ABIA. Nas fases anteriores, foi acertada a redução dos teores de sódio de macarrões instantâneos, bisnagas, pão de forma, pão francês, mistura para bolos, salgadinhos de milho, batata frita, biscoitos e maionese. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que o foco, nesta terceira etapa, é reduzir a quantidade de sal consumido por adultos. Os temperos são usados tanto em casa quanto em restaurantes de locais de trabalho e comerciais.


UOL

GINA INDELICADA VS MÃES DE MAIO



Muita gente acredita que as redes sociais (Orkut, Facebook, Twiter, YouTube, etc) são mecanismos que nos permitem trazer para a Internet questões importantes da vida cotidiana, debatê-las, desenvolve-las, enfim, fazer algo útil e benéfico por nossas vidas. Assim, constantemente, vemos postagens visando ajudar animais, crianças carentes, mães de maio, ou qualquer outra coisa do gênero, tudo trazendo a esperança de seus criadores (ou postadores iniciais), de que algo real e benéfico vai acontecer.

Pura ilusão.

A genuína luta por um mundo melhor ainda passa bem longe da Internet. Ainda é travada no mundo real. Esqueça qualquer coisa que te disserem sobre campanhas importantes nas redes sociais. Para a vida real, essas campanhas não tiveram, não tem, e pelo menos por um bom tempo ainda, não terão qualquer eficácia.

Por que digo isso? Simples. Mais de 95% das pessoas que acessam e movimentam de verdade as redes sociais estão unicamente interessadas em diversão fácil e rápida, entretenimento de conteúdo intelectualmente pobre, mas que consiga lhes arrancar algumas gargalhadas. Numa análise comparativa podemos crer que, a cada 1.000.000 de usuários do facebook no mundo todo, 950.000 querem mesmo é fotos e videos engraçados, sem efetiva preocupação com causas sociais. Eles podem até compartilhar e curtir fotos de cachorros perdidos, crianças passando fome na África, ou mensagens contra corrupção na política, mas é o máximo. Agora, a surpresa: leve essa causa para o mundo real, para as escolas, vizinhanças, clubes, locais de trabalho, etc. e você verá uma boa parte dessas pessoas (as que não fizeram nada mais que compartilhar um arquivo digital), fazendo algo efetivamente prático. Ok, o número de pessoas realmente dispostas a se engajar e agir com afinco nas causas sociais é assustadoramente baixo tanto no mundo real quanto no virtual, mas você vai se espantar com o tanto de pessoas capazes de assinar uma petição, doar algum alimento, ou um pouco de dinheiro para sua ação em prol dos animais, das crianças famintas, ou contra a corrupção.

Em suma, se você percebe que alguma causa importante vai mal das pernas, ou é boicotada na Internet, não se preocupe. Pegue sua bandeira, seu megafone e vá para a realidade, pois o mundo virtual AINDA não é o lugar das causas sociais. E, como prova disso, cito o próprio título deste texto. Procure no facebook, maior e mais famosa rede social da atualidade, por páginas ou grupos envolvidos seriamente em lutas sociais e causas de importância. Todos levaram meses e meses para conseguirem alguns dois, três, ou quatro mil seguidores. Praticamente nenhum conseguiu sequer chegar aos 50.000 e os pouquíssimos que passaram disso, tiveram que deturpar seus ideais primordiais, ceder aos encantos do humor fácil, apelativo e barato. Podemos citar como alguns exemplos, a página Política & Cidadania, criada em abril de 2012 e que, quatro meses após, tinha menos de 3.000 seguidores. Temos ainda a página S.O.S. Meio Ambiente, criada no mesmo mês e atualmente com 13 mil seguidores. Já a página de humor Gina Indelicada, criada em agosto de 2012, seis dias após sua criação já contava com 950 mil seguidores.

Não, a Internet não é feita de pessoas idiotas, ou para pessoas idiotas. Não é isso que se busca afirmar neste texto. Como disse acima, bem mais da metade dos seguidores da página de humor citada por último faria algo (ainda que pouco), por causas sociais. A questão suscitada é que não se deva, por ora, dar importância crucial ao que acontece com a página das Mães de Maio no Facebook, ou à baixa audiência do vídeo de maus tratos a animais no YouTube. É bem provável que, um dia, a genuína luta por uma sociedade melhor aconteça e faça acontecer no mundo virtual. Mas, por enquanto, a Internet está aí quase que exclusivamente “para nooooossa alegriiiiiiaaaaaa”.


Um dos problemas do Facebook é que as pessoas fazem comentários pouco aprofundados sobre todos os assuntos possíveis, deixando debates importantes de lado.

Banda CANAL 10 Rock - Stay - Oingo Boingo Cover

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Uso de maconha por adolescentes leva a declínio cognitivo




Um estudos sobre o efeito do uso de drogas por longo prazo mostra que aqueles que começaram a utilizar maconha quando adolescentes podem chegar à meia-idade com uma deficiência de oito pontos no QI (quociente de inteligência) se comparado aos não usuários.
A pesquisadora Madeline Meier, da Universidade Duke, nos Estados Unidos, utilizou como base um estudo que acompanhou mil pessoas em Dunedin, Nova Zelândia, desde o nascimento até os 38 anos de idade. Os dados permitiram comparar os teste de QI feitos com os participantes na idade dos 13 — antes do uso de maconha — com os testes de QI quando adultos; em alguns casos, depois de anos de uso da droga.

O estudo mostrou que aqueles que desenvolveram uma dependência da droga apresentaram maior declínio de QI, perdendo seis pontos na média, independentemente do quão cedo o hábito começou. Dentro desse grupo, aqueles que começaram a usar a droga antes de seu aniversário de 18 anos apresentaram um declínio subsequente de 8 pontos em média no QI.
Além disso, amigos e parentes próximos dos usuários de maconha informaram que eles tiveram problemas cada vez mais frequentes de memória e de atenção. Segundo os pesquisadores, o dano não parece ser reversível depois de os usuários deixarem o hábito. Mas eles afirmam que quando o uso da maconha começa após o 18º aniversário, os danos são menores.
— Este estudo é o primeiro a oferecer evidências de que a maconha provoca, de facto, efeitos neurotóxicos em cérebros jovens — diz Meier.


O Globo

China seria a maior esperança de retorno do homem à Lua, diz jornal



Mais de 40 anos depois da chegada do homem à Lua, episódio protagonizado pelo comandante da Apollo 11 Neil Armstrong, que morreu no último sábado aos 82 anos, as perspectivas de um retorno da Nasa nos próximos anos são baixas, diferente do que se imaginava há três anos. Atualmente, a China é a única nação que fala sério a respeito de missões tripuladas à Lua. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Enquanto os Estados Unidos, após terem cancelado planos de retomar explorações lunares, pretendem acelerar o desenvolvimento de um substituto dos ônibus espaciais e baratear o custo de manutenção dos atuais programas, a agência estatal de notícias chinesa afirmou que o País tem planos de pousar sua primeira sonda na Lua em 2013. Planejado longe dos olhos da mídia, o programa espacial chinês pretende construir um superfoguete com capacidade para impulsionar uma espaçonave tripulada na direção da Lua. A futura visita, porém, não deve acontecer em menos de uma década.


Terra

"Quero ser o melhor prefeito da história de São José", afirma Carlinhos na Rádio Mensagem



Na manhã desta segunda (27), o candidato do Partido dos Trabalhadores à prefeitura de São José dos Campos, Carlinhos Almeida, respondeu diversas perguntas sobre os principais problemas do município na Rádio Mensagem.

Sobre habitação, Carlinhos afirmou que pretende trazer o programa "Minha Casa Minha vida" para São José, visando priorizar sobretudo os moradores que possuem renda de 0 a 3 salários mínimos. "Muitas vezes a pessoa fica com o papel na mão, aguardando um sorteio de moradia que nunca acontece", lembrou o candidato.


O candidato enfatizou que o prefeito pode fazer muito pela segurança da cidade. "Temos que levar as câmeras de segurança do COI (Centro de Operações Integradas) para os corredores comerciais, como no Parque Industrial. Muitas pessoas estão perdendo empregos e indo embora de São José devido à violência", disse. "Também vamos implantar bases da Guarda Municipal nos bairros, com um trabalho integrado à Polícia Militar", prometeu Carlinhos.


Na saúde, o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) será implantado em São José, durante seu mandato. A mulher também receberá uma atenção especial com implantação do Pró-Mulher, um programa que possibilitará atendimento ágil e especializado às mulheres em todas as regiões da cidade, ampliando consultas e exames e o acompanhamento especializado.

A falta de vagas nas creches foi lembrada durante a entrevista. " São José tem um orçamento de 1 bilhão e 700 milhões de reais por ano. Nada justifica que ainda faltem vagas nas creches da prefeitura. O programa Pró-Infância do Governo Federal precisa chegar em São José dos Campos", disse.


Para a área do transporte, Carlinhos Almeida afirmou que trará de volta os ônibus sanfonados (articulados), sobretudo para atender os corredores de ônibus com grande demanda, como na Rua Bacabal do Parque Industrial e na Avenida Cidade Jardim, no Jd. Satélite. "Vamos também implantar a integração plena na bilhetagem eletrônica, pois hoje o passageiro apenas pode viajar com uma única passagem indo em um único sentido. As pessoas têm o direito de irem e voltar pagando apenas uma passagem", afirmou.



Carlinhos também prometeu que os jovens que prestam serviços ao município receberão direitos trabalhistas como qualquer funcionário público. "Quem trabalha na Bolsa qualificação não tem direito à férias, 13o e nenhum outro direito. Vamos mudar esta situação, garantindo aos estagiários e quem está na frente de trabalho direitos que qualquer trabalhador tem".

O candidato deixou claro que governará com as melhores cabeças da cidade. "Vamos buscar os grandes talentos de São José para compor nosso governo. Temos grandes profissionais no ITA, no Inpe e traremos assim as melhores mentes para auxiliar em nosso trabalho", declarou Carlinhos.


"Quero ser prefeito de São José pois tenho personalidade própria e estou maduro para o cargo. Posso ajudar São José à viver uma nova etapa, aproveitando tudo de bom que já foi feito pelos prefeitos anteriores e percebendo o que precisa ser corrigido. As pessoas sofre na saúde pública, o transporte ser melhorado, a questão da creche. Quero ser o melhor prefeito da história da nossa cidade", finalizou Carlinhos na Rádio Mensagem.

domingo, 26 de agosto de 2012

Alento sonoro em propaganda da TV



Parabéns à Braskem, por ter a propaganda com a melhor música na TV nos dias de hoje. Em um veículo onde predominam lixos como "eu quero tchu, eu quero tchá", os publicitários colocaram Tom Jobim! É um alento aos meus ouvidos:





Caros autores de propaganda para a televisão: resgatem mais a verdadeira e boa música do Brasil.

Resenha do filme " O Ditador"




Sacha Bron Cohen sempre fez questão de ser debochado, politicamente incorreto, bisonhamente engraçado e vulgar em seus trabsalho. Primeiro veio o filme “Borat”, onde interpretava um jornalista do Cazaquistão em aventura pelos EUA. Depois Brüno, um repórter gay especializado em moda. Seus filmes sempre confundiram o público, principalmente devido às câmeras escondidas, sem deixar o espectador saber se algo é roteirizado ou espontâneo. 


Por fim chega a nova película da parceria entre Cohen e o cineasta Larry Charles, “ O Ditador”, satirizando ditadores como Ahmadinejad (Irã), Kim-Jong Il (Coreia do Norte) e tantos outros. No filme, Cohen é o general Aladeen, governante da república de Wadyia.



Anti-semita, anti-ocidente e vivendo em um palácio nababesco, ele é intimado pelas Nações Unidas a fazer um discurso nos EUA, para explicar as intenções das suas pesquisas nucleares. É uma referência aos problemas de nossos tempos, como quando Irã e Coreia do Norte são suspeitos de desenvolverem armas nucleares, quando alegam que as pesquisas são para fins pacíficos – o personagem dá risadas sempre quando fala sobre isso.

Aladeen é um completo idiota, que cisma com coisas banais e sempre manda matar quem discorda dele. Isto acontece, por exemplo, quando ele declara que um míssil nuclear deve ser pontiagudo, conforme ele viu em desenhos animados.
Nos EUA, ele é trocado por um sósia ao ser vítima de uma conspiração de seu tio Tamir e precisa reconquistar seu lugar. Para isso, vai contar com a ajuda da estereotipada ativista vegan de esquerda Zoey (Anna Faris) – seu par romântico na história- e seu ex-cientista nuclear Nadal (Jason Mantzoukas).

O ditador conquistador, após uma noite com Megan Fox


Piadas com o preconceito estadunidense com imigrantes não faltam, como quando Aladeen ouve ao chegar no hotel que “ Na América, todos os não-americanos parecem árabes” ou em uma das melhores cenas do filme, quando o protagonista e seu amigo estão passeando de helicóptero, falando sobre carros e são presos por terrorismo por não serem compreendidos enquanto conversam em seu idioma. Ninguém é poupado, nem mesmo os comentaristas políticos que fazem comentários inúteis na TV.
A crítica política ganha força no final da história. Em certo momento, Aladeen discursa para líderes mundiais que aguardam que a democracia seja instalada em seu país (para poderem explorar petróleo, claro). Surpreendendo, ele tenta convencer as Nações Unidas enumerando as vantagens de um governo ditatorial. Entre elas, a prisão sem julgamento, o controle da imprensa, controle de renda na mão de poucos, mentiras sobre os motivos das guerras e muitos outras coisas que acontecem justamente nos Estados Unidos.


A trilha sonora recheada de músicas árabes estereotipadas entremeiam bem a película e as piadas, mesmo as mais escatológicas, valem o ingresso.


Trailer:


 

sábado, 25 de agosto de 2012

Morre Neil Armstrong



O astronauta e primeiro homem a pisar na Lua, Neil Armstrong, morreu neste fim de semana após realizar uma delicada cirurgia em seu coração. O comandante da missão Apolo 11, de 82 anos, sofria com o bloqueio de uma artéria no coração e não sobreviveu às complicações do procedimento no órgão vital.
Armstrong foi o primeiro homem a pisar no solo lunar, em 20 de julho de 1969.




Jornal o Globo

Aos que duvidam que o ser humano esteve na Lua, recomendo a leitura aqui e aqui.
Jornal tira dúvidas sobre ida do homem à Lua, aqui.


Música em homenagem a Neil Armstrong:

Mensagem do ex-presidente Lula sobre o problema do câncer no mundo



Por solicitação do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o ex-presidente Lula gravou vídeo-mensagem para ser exibido na abertura do 22º Congresso Mundial de Câncer da Union for International Cancer Control (UICC), que acontece entre 27 e 30 de agosto de 2012, em Montreal, Canadá. Na mensagem, Lula fala sobre o crescimento do câncer no mundo, de experiência pessoal na luta contra a doença e da importância de unir esforços de governos e sociedades em prol do controle do câncer.

Leia:
Sobre o câncer

Sobre o câncer de laringe

Linfoma

Como reduzir fatores de risco

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Da série "não faz sentido"


Israel cria elevador para salvar pessoas em emergências

Carl Sagan: Um Universo que não foi feito para nós

Compartilhar internet com vizinhos pode gerar multa de até R$ 8 mil



O compartilhamento de sinal de internet entre vizinhos pode gerar multa de até R$ 8 mil, de acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). As redes sem fio não podem ultrapassar o perímetro da residência do assinante e o sinal não pode ser comercializado, independente de gerar ou não lucro.

A operação para a divisão do sinal de internet só é permitida para residências dentro de um mesmo lote, como por exemplo, um sobrado ou uma casa de fundo que esteja vinculada a uma casa da frente. Apartamentos e vizinhos de muros não podem compartilhar o sinal.






Segundo o professor do departamento de computação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Hélio Guardia, a multa não é o único problema. "Bisbilhotar o que o outro está fazendo, está acessando, e ter acesso a informações privilegiadas. Além disso, o usuário pode não saber, mas se sua máquina for contaminada por um vírus ele pode se espalhar por toda vizinhança", explicou o professor.

A conexão também pode ficar lenta quando muitas pessoas estão utilizando a rede. No caso de crimes virtuais, como fraude bancária ou transmissão de arquivos, a primeira pessoa a ser investigada é o assinante da banda larga. "Se um vizinho invadir algum site usando este compartilhamento, o contratante do serviço é que será responsabilizado legalmente por isso", disse Guardia.

A Anatel fiscaliza este tipo de infração mediante denúncias. Geralmente uma das partes se sente prejudicada, ou a operadora ou vizinhos que achem a operação injusta. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 1331.



G1

Essa lei existe para proteger os provedores, não o usuário. A ANATEL é contra o compartilhamento consentido de wi-fi porque sabe que as pessoas podem deixar de assinar e pagar os preços extorsivos dos provedores, caso adotem esta medida.

6 itens que faltaram no aplicativo do Facebook



O Facebook lançou na última quinta-feira (23/08) a quinta versão de seu aplicativo para Android e iOS. Segundo Mick Johnson, gerente de produtos da rede social, o app ficou duas vezes mais rápido que o modelo anterior.

Apesar de as atualizações no geral terem sido positivas, o Facebook ficou devendo alguns recursos que a rede social tem na versão para desktop. Pedimos para nossos leitores nos dizerem o que eles sentiram falta na nova versão do app. Filtramos as respostas e chegamos a seis itens que poderiam estar no aplicativo. Veja:





Botão Compartilhar – Esse foi um dos que mais apareceram na lista. Afinal de contas, a ausência do botão elimina um dos principais aspectos do Facebook. “A ideia da rede é compartilhar conteúdo e trocar informações. É um inferno não ter isso ainda!”, escreveu o leitor Pedro Pellicano.


Marcar amigos nos comentários – Essa é uma ferramenta muito útil na versão para desktop do Facebook. Com ela você pode chamar a atenção de alguma pessoa em especial ao aparecer nas notificações dela.


Orientação paisagem – Por algum motivo, o Facebook excluiu a possibilidade de visualizar a tela da rede social em forma de paisagem como era possível fazer na última versão do aplicativo.

Criar eventos – Se você estiver longe de seu computador e quiser criar um evento para convidar seus amigos no Facebook, terá de ir até uma máquina. Afinal de contas, a ferramenta continua limitada à versão para desktops.
Editar documento – Outra ferramenta muito popular e muito utilizada no Facebook, que permite criar mini-documentos na área de arquivos dos grupos.

Editar seus comentários – Essa é uma das opções mais recentes na versão do Facebook para desktop. A ferramenta que permite o usuário voltar atrás e editar o que ele comentou em determinada publicação ficou de fora




Olhar Digital

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Para entender o básico sobre a evolução das espécies

Cartório de São Paulo registra união estável de três pessoas

Um caso inusitado chamou atenção no Tabelionato de Notas de Tupã, interior de São Paulo. Um homem, acompanhado de duas mulheres, foi até o local para registrar a união estável dos três. A escritura foi publicada no Diário Oficial da última quarta-feira.
De acordo com o tabelião Richard Granieri, os três fizeram uma escritura pública de União Poliafetiva, a fim de garantir os direitos iguais a todos os cônjuges.
- Declaração de união estável não é igual casamento, por isso é possível. Se formos fazer uma analogia, esta união é semelhante a feita pelos casais homossexuais - explicou o tabelião.
Os três não foram identificados, mas, de acordo com informações iniciais, são moradores do Rio de Janeiro, têm aproximadamente 40 anos e não têm filhos. Eles teriam tentado fazer o registro da união em diversos cartórios, inclusive no Rio, mas sem êxito.
- Eles moram juntos há muitos anos e tentavam, de uma forma legal, regularizar a situação. O feitio da lavratura de uma união estável pública é uma garantia jurídica dos partícipes desta união - ressaltou.


Se um resolver se separar do trio, será que vai pedir pensão? E se as duas moças largarem o rapaz? Tudo complicado.

Arnaldo Jabor nega a autoria de textos que circulam na internet



Por favor, meus queridos amigos da internet, vamos parar de compartilhar textos falsos de Arnaldo Jabor e outros autores.
Pesquisem o estilo original dos referidos escritores antes de compartilharem as coisas.

Cliente compra sanduíche com pão mofado em lanchonete do Bob´s em Brasília



O arquivologista Marcio Sales usou as redes sociais para denunciar um sanduíche mofado em uma lanchonete do Bob´s do Sudoeste, região administrativa do DF.

O rapaz saiu para lanchar na tarde do dia 13 de agosto e chegou a comer o sanduíche, mas ao perceber um gosto estranho decidiu analisar com calma a comida.

Neste momento, ele notou que o pão estava com o fundo totalmente mofado. Ele foi até a recepção reclamar da situação e teve o dinheiro devolvido.




Revoltado com a situação, Sales tirou uma foto do pão e veiculou na internet para fazer a denúncia.

Ele chegou a registrar ocorrência na Vigilância Sanitária do DF, que deu um prazo de 15 dias para fazer a inspeção no local.

Respondendo a um dos comentários dos amigos na foto, Sales disse que "se comer na rua é um ato de fé. Servir comida estragada é um ato de má fé!".

A reportagem do R7 procurou o Bob´s para comentar o assunto, mas até a publicação desta reportagem ninguém respondeu aos contatos.




R7
O consumidor devia não somente pedir o dinheiro de volta, mas solicitar também uma grande indenização por possíveis danos à sua saúde.


Windows Phone 8 da Nokia com câmera de 41 megapixels aparece em imagens

Vazaram imagens e especificações do substituto do Nokia 808 PureView, um smartphone ainda sem nome, mas que contaria com o novo sistema operacional Windows Phone 8 e com a mesma câmera de 41 megapixels. O PureView original recebeu críticas justamente por fazer ótimas fotos, mas contar com o ultrapassado sistema Symbian.

As imagens reveladas mostram um aparelho mais bonito e robusto do que o PureView atual, com tela HD de 4,3 polegadas e vidro curvo, processador dual-core Qualcomm S4, câmera de 41 megapixels e gravação de vídeo em Full HD. Apesar de não ter sido confirmado pela Nokia, uma resposta dada pela empresa a um questionamento no Twitter reforçam o rumor de que o aparelho é real: "Apenas mantenha seus olhos e ouvidos abertos nas próximas semanas”, dizia o post no microblog.


A empresa está, ao que tudo indica, fazendo referência ao recém-anunciado evento que ocorrerá no dia 5 de setembro, e que deve ser marcado pelo lançamento dos primeiros aparelhos com o Windows Phone 8 da empresa. Devem ser mostrados no evento, além do modelo com a tecnologia PureView, os novos dispositivos da linha Lumia, com WP8.

Como já se sabe, os próximos celulares com o novo sistema da Microsoft utilizarão os processadores dual-core Qualcomm S4, que são capazes de capturar imagens de até 20 megapixels e vídeos de até 1080p. Logo, é bem possível que o próximo dia 5 realmente marque a chegada de um Lumia PureView.


Techtudo

Comentário:
É interessante que um fabricante coloque câmeras com mais megapixels que a maioria das câmeras de uso amador e semi-profissional. Contudo, o envio de imagens na resolução mais alta via SMS por exemplo é praticamente impossível, considerando-se  o grande tamanho dos arquivos. O valor de megapixels da câmera de um celular assim é mais útil para impressionar o consumidor do que é realmente necessário para uma foto bonita e de alta qualidade.

Carros de luxo de pastores da Igreja Universal chamam a atenção em Portugal



Portugueses estão impressionados com os carros de luxo dos pastores da Igreja Universal do Reino de Deus.

Os pastores vivem trocando os veículos por outros mais novos, informou uma fonte deste blog em Lisboa que tem acesso a alguns desses automóveis.

Ela mandou fotos (acima) de um Audi A8L, top de linha, de uso de um pastor. O valor estimado do carro é de 215.000 euros, cerca de R$ 546.000. Há pelo menos um pastor que tem dois Audi.

No Brasil, há também pastores da igreja chefiada por Edir Macedo que circulam com os carros preferidos pelos milionários.

Dados da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo referentes ao período de 1998 a 2008 revelam que a frota da Universal tinha Audi, Mercedes-Benz, Honda Accord e Toyota Land Cruiser.

Tudo comprado com dinheiro que desfruta de isenção de impostos federais, à custa, portanto, de cada um dos brasileiros, seja ou não religioso, concorde ou não com esse privilégio.


Fonte: Paulo Lopes

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Cientistas obtêm primeira prova de que álcool aumenta risco de câncer



Cientistas da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, informaram nesta quarta-feira (22) a primeira evidência em humanos de que o consumo de bebidas alcoólicas aumenta o risco de alguns tipos de câncer, como o de esôfago.

A descoberta surge quase 30 anos depois dos primeiros estudos que levataram a possibilidade de um elo entre o álcool e tumores.

Os resultados foram apresentados no 244º Encontro Nacional da Sociedade Americana de Química.

Segundo a autora Silvia Balbo, que liderou o trabalho, o corpo humano metaboliza – ou seja, quebra – as moléculas de álcool contidas em cervejas, vinhos e destilados. Uma das substâncias formadas a partir desse metabolismo é chamada de "acetaldeído", que tem estrutura semelhante a um conhecido composto cancerígeno, o "formaldeído" -- ligado a tumores nos pulmões, nariz, cérebro e sangue (leucemia).


G1

Brasil é um dos países mais desiguais da América Latina

A foto retrata bem a questão: No meio de vários edifícios de classe média e alta, um homem vive em seu barraco, com poucos recursos. Ainda assim, consegue ser o melhor dono do mundo para o seu cãozinho. O Brasil não é desigual há pouco tempo, sempre foi. Mesmo com todos os avanços, ainda vemos a injustiça social, tão triste e tão próxima.



Apesar de avanços no combate às desigualdades sociais, mais de um quarto da população pobre da América Latina vive no Brasil, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela ONU. Em relatório feito pelo Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat), dados mostram que há 124 milhões de pessoas vivendo na linha da pobreza na região, 37 milhões delas só no território brasileiro. A segunda maior parcela está no México, que tem 25 milhões de habitantes na faixa da pobreza.



Segundo o documento, o Brasil ainda é o quarto país mais desigual da América Latina, atrás apenas de Guatemala, Honduras e Colômbia, de acordo com o estudo “Estado das cidades da América Latina e do Caribe 2012”. Mesmo assim, o país registrou avanço considerável em relação a 1990, quando era o campeão no ranking de desigualdade.

- Ser o quarto pior da América Latina é como estar na zona de rebaixamento da terceira divisão porque é a região mais desigual do mundo. Mas o Brasil tem tido queda consistente na desigualdade nos últimos 12 anos - afirma o economista Marcelo Neri, especialista da FGV.

Pobreza atinge 1 em cada 4 nas cidades

Os dados da ONU mostram que os 20% mais ricos na América Latina têm renda quase 20 vezes superior à dos 20% mais pobres. Mesmo o país com distribuição mais equânime na região, a Venezuela, ainda não chegou ao patamar de Portugal, o mais desigual da zona do euro. As melhoras registradas em parte da região nas últimas duas décadas foram atribuídas pela ONU ao aumento da renda do trabalho, à queda da diferença salarial e à expansão de programas de transferência de renda.

Por outro lado, o estudo revela que para alguns países a distância entre ricos e pobres aumentou ainda mais desde 1990, como em Colômbia, Paraguai, Costa Rica, Equador, Bolívia, República Dominicana, Argentina e Guatemala. De modo geral, 124 milhões de pessoas vivem na pobreza nas cidades latino-americanas, o equivalente a uma em cada quatro pessoas em áreas urbanas. Mais da metade delas estão no Brasil (37 milhões) e no México (25 milhões). Ainda assim, vale a ressalva de que entre 1990 e 2009, período de abrangência do estudo, a proporção de pessoas vivendo na pobreza na região passou de 48% para 33%.

- Essas estatísticas de distribuição de renda são como a imagem no espelho de toda a má distribuição que temos em setores como educação, saneamento, saúde e transporte, em todos os aspectos que afetam a geração de renda - explica Rubens Cysne, diretor da EPGE/FGV.

O retrato das diferenças regionais está presente também no ranking de PIB per capita. O Brasil ocupa o 13º lugar, com um valor pouco superior a US$ 4 mil, atrás de países como Argentina, Uruguai, Chile, Venezuela, entre outros. Em 2009, Antígua e Barbados, um país de população pequena e economia baseada no setor de serviços, era o líder no PIB per capita, com valor superior aos US$ 10 mil. O montante é 27 vezes superior ao do Haiti, o país com menor PIB per capita da região.

Em outra estatística que embute as grandes diferenças regionais, a renda média per capita da região era de US$ 4.823 em 2009, abaixo da média mundial de US$ 5.868.

- A desigualdade é uma marca registrada da região. E no Brasil é notável a diferença entre as diversas partes do país, entre os salários de homens e mulheres, e também na questão racial. A mudança é um processo lento nos valores que já estão introjetados na sociedade brasileira - avalia o economista João Saboya, da UFRJ.

Apesar de contar com programas de transferência de renda que se tornaram modelo e fonte de inspiração em campanhas políticas na região, Neri explica que o Bolsa Família e os projetos voltados para Previdência, aposentadoria e pensões responderam por cerca de um terço da queda da desigualdade. A maior parte foi resultado de avanços na renda do trabalho.

- Isso é na verdade uma virtude, e reflete parte da História do continente. O primeiro fator determinante para a redução na desigualdade é a educação, embora ela tenha passado de muito ruim para menos ruim no período - disse Neri.

A desigualdade não é tema de análise apenas na comparação entre países. Segundo o estudo da ONU, ela se mostra presente também na avaliação entre cidades divididas social e espacialmente. Para superar a fragmentação, a ONU recomenda a combinação de estratégias de crescimento econômico com políticas voltadas para a correção da desigualdade de renda e da qualidade de vida, assim como iniciativas de integração territorial e social.

- O maior problema é que as cidades não estão combatendo as desigualdades. Algumas cidades latino-americanas têm os maiores índices de desigualdade do planeta - afirma Erik Vittrup, especialista da ONU-Habitat.

O Globo

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Pequenos Golpes Populares - Limpeza do nome e CPF sem pagar a dívida



Na maioria dos casos o esquema é bem simples. Deve-se pagar algum valor para receber o tal kit, CD ou apostila. Depois de pago o valor, não vai chegar nada ou se chegar algum kit/DVD/apostila conterá informações totalmente inúteis e sem valor. Qualquer reclamação, obviamente, será ignorada e os valores pagos (o preço do "kit") serão perdidos.

Em outros casos os serviços oferecidos são simplesmente ilegais, envolvendo corrupção de funcionários e outras práticas criminosas. Nestes casos o nome e CPF podem realmente acabar sendo excluídos das listas de restrições por um curto período de tempo, mas, como os sistemas dos órgãos de proteção ao crédito são estruturados para evitar este tipo de ocorrências, logo (normalmente em menos de 48 horas) as restrições serão re-estabelecidas de forma automática. Além disso, para averiguar como aconteceu a exclusão indevida, será aberta uma ocorrência policial que envolverá o nome do “excluído” como possível mandante de crimes. Ou seja, além de acabar não tendo o nome limpo terá um sério problema com a polícia e a justiça.
O fato que os golpistas aceitem o pagamento do “serviço” somente depois da exclusão do nome, obviamente, não garante nada pois, logo depois de efetuado o pagamento, o nome voltará automaticamente a aparecer nas listas das restrições.

Existem até propostas de emissão de novo CPFs limpos e "legais" em nome do contratante, coisa que (quando acontecer) é obviamente ilegal e altamente arriscada, além de virtualmente impossível sem o uso de documentos falsos (o que piora o perfil do crime). Na maioria dos casos, porém, se trata de um simples golpe onde o objetivo é receber um pagamento adiantado e depois desaparecer sem entregar nada.

É bom lembrar que não existem formas milagrosas para limpar o nome e excluir o próprio CPF das listas de restrições dos órgão de proteção ao crédito. As únicas maneiras lícitas são as seguintes duas (com suas variantes):

1 – Pagar ou renegociar a dívida - O Código de Defesa do Consumidor determina que o nome das pessoas com restrições nos órgãos de proteção ao crédito seja automaticamente excluído no prazo maximo de 5 dias contados a partir do pagamento ou renegociação da dívida.

2 - Obter uma ordem judicial ou liminar - Existem várias possibilidades de se conseguir na justiça uma ordem para que seja retirado o nome das listas de restrições. A ordem pode ser em caráter liminar (ou seja temporária até definição do juízo) ou definitiva. Os principais casos em que é possível seguir este caminho são os seguintes:
Prescrição dos direitos de cobrança da dívida – O prazo de prescrição das dívidas é normalmente de 5 anos. Após este período pode ser solicitado à justiça que a dívida seja declarada prescrita e o nome e CPF do devedor excluídos dos bancos de dados dos órgãos de proteção ao crédito.
Prescrição dos títulos que originaram a dívida - Alguns títulos de créditos como cheques, notas promissórias, duplicatas etc... tem prazos de prescrição diferentes do indicado no ponto acima. Em alguns casos, após este prazo ter vencido, os títulos não podem mais ser cobrados. Com base nisso poderá ser solicitada, sempre através na justiça, a exclusão do nome e CPF das listas dos órgãos de proteção ao crédito.
Discussão judicial da dívida – É sempre possível a discussão judicial da dívida que causou a inclusão nas listas de restrições. Podem ser contestadas, por exemplo, cláusulas contratuais abusivas, cobrança de juros, multas ou encargos abusivos, erros nos cálculos dos valores devidos, improcedência da dívida etc... Se a justiça acatar os argumentos do devedor pode determinar a suspensão do cadastro (pela duração do processo) e, em caso de sucesso, a exclusão definitiva do nome e CPF das listas de restrições.

Uso de drogas pesadas começa pelo álcool



Estudo americano mostra que jovens que consomem bebidas alcoólicas têm 16 vezes mais chances de utilizar outras substâncias tóxicas

Novos argumentos trazidos por duas pesquisas – uma brasileira e outra norte-americana – devem reacender a discussão sobre a venda e o consumo de bebidas alcoólicas por menores de 18 anos. Estudo da Universidade da Flórida mostra que o álcool, e não a maconha ou o cigarro, é a primeira droga experimentada pelos jovens. E um dos fatores que levam a essa experimentação precoce é revelado por pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), segundo a qual, em ao menos 70% das vezes em que um menor de 18 anos tenta comprar bebida alcoólica, ele é bem-sucedido.

De acordo com o estudo feito pelo professor Adam Barry, pesquisador da Escola de Saúde e Performance Humana da Universidade da Flórida, o álcool também é a substância mais usada pelos adolescentes, com 72,2% afirmando que já o consumiram pelo menos uma vez na vida. Entre os entrevistados, 45% relataram fumar, e 43,3% disseram usar maconha. O autor analisou 14.577 questionários preenchidos por jovens do ensino médio de 120 escolas públicas e privadas dos Estados Unidos. Eles responderam se já haviam usado pelo menos uma de 11 substâncias, dentre elas, álcool e tabaco, assim como drogas ilícitas, como maconha, cocaína, heroína, LSD, anfetaminas, tranquilizantes e outros narcóticos.

Esses dados comprovam, na opinião do pesquisador, que drogas lícitas e aceitáveis socialmente, como o álcool e o tabaco, são as primeiras substâncias tóxicas a serem consumidas pelos jovens. A partir daí, eles passam para a maconha e depois para as drogas ilegais mais pesadas.

Mais do que isso, o levantamento revela que os estudantes que usaram álcool demonstraram ter uma probabilidade até 16 vezes maior de uso de outras drogas. “Existe muita informação errada em relação às drogas em geral; inconscientemente passa-se a mensagem de que o álcool não é droga. O que acontece é que o lobby do cigarro e o da bebida são muito fortes. Por isso se passa uma má impressão de que realmente o grande problema é a maconha, quando na realidade não é”, explica o professor de Psiquiatria Dagoberto Hungria Requião, do curso de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).

Influência

Há vários fatores que incentivam o consumo de álcool por adolescentes, segundo artigo dos pesquisadores Sérgio Duailibi e Ronaldo Laranjeira, do Instituto Nacional para Políticas Públicas do Álcool e Drogas do Departamento de Psiquiatria da Unifesp. Entre eles, a propaganda direcionada a esse público, a disponibilidade da bebida em locais de fácil acesso, como postos de gasolina, e promoções do tipo open bar (com bebida liberada a partir do pagamento de entrada).

No caso do álcool e do cigarro, que são substâncias legalizadas, mesmo havendo leis que proíbam a comercialização a menores de 18 anos, os adolescentes acabam tendo acesso a ambos. Além disso, o preço é baixo: com R$ 5, é possível comprar uma caixa de cigarros e uma dose de cachaça em um bar de rua de Curitiba.

Outro fator que contribui para o consumo é a aceitação dentro de casa. “Festa de 1 ano de criança tem bebida? Tem, a pretexto de servir aos pais. É nesse tipo de festa que ocorrem os primeiros usos, sob o olhar complacente ou sob a ignorância dos pais”, diz o psiquiatra Carlos Salgado, conselheiro da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas (Abead).

Movimentos sociais ajudam a diminuir consumo

Nos Estados Unidos, em 1980, foi fundada a organização não governamental MADD (Mothers Against Drunk Driving, ou “mães contra a direção alcoolizada”, em tradução livre). A missão do grupo hoje é acabar com a condução de veículos por pessoas alcoolizadas, apoiar as vítimas que sofrem com esse tipo de crime e evitar que menores de 21 anos bebam, como proíbe a lei federal do país.

No Brasil, já há movimentos que lutam para tornar mais duras as punições contra quem dirige bêbado, como o liderado por Christiane Yared, mãe de Gilmar Yared, vítima de um grave acidente de carro ocorrido em 2009 em Curitiba e provocado pelo ex-deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho, que estava embriagado. Mas ainda não há nada tão representativo para acabar com a venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos. “A letra da lei [que proíbe a venda a menores] pode estar morta, mas as crianças estão morrendo. Num país onde existe a lei, o que precisa é simplesmente cumpri-la”, diz o professor de Psiquiatria Dagoberto Hungria Requião.

Os pais têm papel fundamental para evitar que o consumo da substância se inicie precocemente. “A resposta começa com a fiscalização primordial dentro de casa”, diz o psiquiatra Carlos Salgado, da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas (Abead).




Álcool afeta mecanismo cerebral de tomada de decisões

Quanto mais cedo uma criança passa a ingerir álcool, maior é o prejuízo para o seu desenvolvimento cerebral e cognitivo, pois a substância afeta a área relacionada à tomada de decisões. “A ciência tem nos mostrado que o amadurecimento cerebral, especialmente das áreas frontais e pré-frontais, custa mais. E são essas áreas as responsáveis pelo bom senso. Um jovem exposto precocemente ao álcool muda o seu mecanismo de tomada de decisão”, explica o psiquiatra Carlos Salgado.

De acordo com o médico, quem começa a beber na infância ou na adolescência torna-se uma pessoa que toma decisões pouco pensadas, além de ter o desenvolvimento psicológico retardado, algo fundamental para a inserção dos indivíduos em sociedade.

O professor de Psiquiatria Dagoberto Hungria Requião explica que o cérebro vai se desenvolvendo até chegar à maturidade, por volta dos 25 anos de idade. “O álcool vai ao cérebro e é obvio que vai criar dificuldades nessa formação. Fico angustiado ao ver crianças de 12 e 13 anos bebendo. Continuando assim, vão se tornar adultos muito doentes.” (KMM)

Canal do Otário: GOL 1.0 - Volkswagen

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Pâncreas artificial é nova promessa tecnológica para tratar diabete tipo 1



Um pâncreas artificial, que calcula o índice de glicose no sangue e libera insulina automaticamente sem a intervenção do paciente, é a mais nova promessa tecnológica para o tratamento de diabete tipo 1. Estima-se que 10% dos pacientes com diabete tenham o tipo1.

O diabete tipo 1 é uma doença autoimune, caracterizada pela destruição das células do pâncreas que produzem insulina – o hormônio responsável pelo transporte do açúcar para dentro das células. Nesses pacientes, os níveis de açúcar no sangue ficam aumentados, por isso eles precisam aplicar várias injeções de insulina diariamente para normalizar os índices. Por isso, o desenvolvimento de um pâncreas artificial, que assuma essas funções sem a intervenção do paciente, é uma das principais buscas de pesquisadores do mundo todo há mais de 15 anos.

O projeto Dream (sigla de Consórcio para o pâncreas artificial sem fio, em tradução livre) é um dos experimentos nessa área. Trata-se de uma pesquisa internacional, liderada pelo pesquisador israelense Moshe Phillip, cujos resultados serão apresentados no Brasil no início de setembro, durante o Tratamentos&Tecnologias Avançadas para o Diabete – um evento no Rio dedicado às novidades.

O grupo de Phillip desenvolveu um sistema chamado MD Logic. Trata-se de um sensor de glicose subcutâneo, que monitora os níveis de glicemia associados à bomba de insulina. Ambos são conectados por programas que informam e estipulam a quantidade de insulina a ser liberada para manter a glicemia dentro dos parâmetros normais. Tudo isso sem que o paciente tenha de realizar testes de ponta de dedo e calcular a quantidade de insulina a ser aplicada.

Os pesquisadores avaliaram o funcionamento do pâncreas artificial em 18 crianças entre 12 e 15 anos, durante um acampamento de três dias. Foi a primeira vez que um aparelho do tipo foi testado em um ambiente real, fora do hospital. Um estudo anterior de outro grupo, usando um sistema semelhante, foi feito com 24 pacientes hospitalizados.

No caso de Israel, um grupo de engenheiros e médicos ficava em uma sala de controle, de onde supervisionavam remotamente as variações de glicemia das crianças, que realizavam atividades de lazer normalmente. Os resultados demonstram que a ideia funcionou – ainda que de maneira experimental.
Bomba. Hoje em dia, já existe no mercado a bomba de infusão de insulina, que funciona de maneira parecida: um aparelho monitora a glicemia e envia um sinal para a bomba, que fica presa à cintura do paciente. Mas, para a bomba funcionar e liberar a insulina, o paciente precisa fazer o cálculo da quantidade e acionar o botão.

“As crianças tomam de 4 a 6 picadas de insulina todos os dias, além de fazer o controle da ponta de dedo. O sonho de todo paciente é não ter lembrar de tomar insulina várias vezes. E a promessa do pâncreas artificial é fazer tudo isso sozinho”, diz o endocrinologista Luis Eduardo Calliari, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

A endocrinologista Denise Reis Franco, diretora da Associação de Diabetes Juvenil (ADJ), também vê com otimismo os resultados do pâncreas artificial. “A tecnologia está mais rápida do que o desenvolvimento de novas drogas. O futuro é esse”, afirmou. Ainda em fase experimental, não há data para que o pâncreas artifical chegue ao mercado.

O GRANDE CLICHÊ



Ruy Castro

RIO DE JANEIRO - Um usuário de álcool, maconha, cocaína ou qualquer droga que: 1) Já tenha suspeitado de que seu uso da substância começa a sair de controle; 2) Sentiu-se angustiado pela possibilidade de seu estoque acabar naquela noite ou nas próximas horas; 3) Tentou parar de usar e não conseguiu; ou 4) Tiver sentido os mal-estares típicos da síndrome de abstinência -enfim, se um usuário admitir que já passou por apenas uma dessas situações, já pode ser considerado dependente.
Um levantamento promovido pela USP e pelo Inpad (Instituto Nacional para Políticas Públicas do Álcool e Outras Drogas), ouvindo 4.067 pessoas em 149 cidades de todos os Estados, concluiu que há 1,3 milhão de brasileiros dependentes de maconha, sendo adolescentes mais da metade destes. É um número muito alto para uma droga que, como martela o tremendo lobby a seu favor, "não vicia", não tem "problema algum" e faz "menos mal que o cigarro comum".


A dependência significa o fim do uso recreativo do produto -sendo este o período em que o usuário ainda pode optar por usá-lo ou não naquele momento e, se optar pelo não-uso, não sentirá alterações físicas ou emocionais consideráveis. Ou seja, em que a razão ainda prevalece sobre a fissura.
Na dependência, a situação se inverte, e o indivíduo não é mais senhor de decidir pelo uso ou não. Ele tem de usar, e agora -caso contrário, o organismo lhe cobrará caro, na forma de, no caso da maconha, ansiedade, irritação, insônia, dores abdominais, desconforto físico geral e outros sintomas que só serão aliviados com o uso do produto.
O número de usuários "recreativos" é dez vezes maior que o de dependentes, e nem todos são ou ficarão dependentes, claro. Mas é sempre o grande clichê: todo dependente, um dia, já se julgou superior à substância e, pior ainda, superior a si mesmo.

Apenas 1 em cada 4 brasileiros domina leitura, escrita e matemática, segundo pesquisa



Apenas um em cada quatro brasileiros atingem um nível pleno de habilidades no uso da leitura, escrita e matemática. Esse é o resultado do Inaf Brasil 2011 (Indicador de Analfabetismo Funcional), realizado pelo Instituto Paulo Montenegro e a ONG Ação Educativa.

Segundo o indicador, no ensino superior apenas 62% das pessoas são classificadas como plenamente alfabetizadas.






A pesquisa realizada há dez anos mostra que no período houve uma redução do analfabetismo absoluto e da alfabetização rudimentar e um incremento do nível básico de habilidades de leitura, escrita e matemática.

Os dados de 2011 mostram que 47% dos brasileiros entre 15 e 64 anos apresenta um nível básico de leitura, escrita e matemática. Em 2001, esse nível representava 34% dos entrevistados.

Em 2001, 39% dos pesquisados eram analfabetos funcionais. Em 2011, o índice passou para 27%. Analfabetos funcionais são aqueles que não conseguem realizar tarefas simples que envolvem a leitura de palavras e frases.

A evolução do indicador indica que os grupos que mais avançaram em termos de alfabetismo foram aqueles com renda de até dois salários mínimos (de 58% para 83%), seguidos por aqueles com renda entre dois e cinco salários mínimos (de 44% para 60%).
Indicador

O Inaf avalia habilidades de leitura, escrita e matemática e classifica os respondentes em quatro níveis de alfabetismo: analfabetos, alfabetizados em nível rudimentar, alfabetizados em nível básico e alfabetizados em nível pleno. Os dois primeiros níveis são considerados como analfabetismo funcional.

A pesquisa é feita por meio de entrevistas e teste cognitivo aplicado em uma amostra nacional de 2.000 pessoas.

Fonte

Está na hora dos estados, os municípios e o governo federal investirem mais na educação básica.

Vereador não é assistente social


EUA querem atrair mais turistas brasileiros com campanha 'multicultural'



Os Estados Unidos estão investindo em uma campanha publicitária ''multiculturalista'', para atrair turistas de diferentes países. Um dos principais alvos é o Brasil.



A campanha que envolve TV, mídia impressa e redes sociais traz imagens que visam retratar o país como uma terra inclusiva, em que todos são bem-vindos, independentemente de raça, religião e preferência sexual.



A imagem mostra pessoas de diferentes etnias, muçulmanas usando usando o véu tradicional e até mesmo um casal gay.

A campanha visa reverter o declínio da parcela americana no mercado mundial de turismo.

Os primeiros países que serão contemplados pela campanha desenvolvida pela parceira público privada Marca Estados Unidos (Brand USA) serão Japão, Canadá e Grã-Bretanha. A segunda fase da campanha visará o Brasil e a Coreia do Sul.


Estadão




Os EUA querem o dinheiro dos turistas norte-americanos, mas não facilitam a entrada no país, com as intermináveis filas para se obter o visto para entrada nos Estados Unidos. Por que não acabam com a exigência do visto?
 Querem que os brasileiros gastem milhares de dólares em compras e outras coisas lá, mas humilham os turistas com a grande demora burocrática. Contraditório. Os setores de turismo lá reconhecem isto mas o governo, não.

domingo, 19 de agosto de 2012

Brasil é líder mundial em tributação de remédio



Entre 38 países, o Brasil é hoje recordista no nível de tributação sobre os medicamentos vendidos nas farmácias sob prescrição.

A somatória das alíquotas de impostos federais e estaduais incidentes sobre o produto, de 28%, é três vezes maior que a média obtida entre os países do estudo.
Alguns, como Canadá, México e Reino Unido, têm alíquota zero sobre os remédios.

A constatação é de um estudo inédito elaborado pelo pesquisador Nick Bosanquet, professor de políticas de saúde do Imperial College, em Londres, que considerou os impostos sobre consumo em cada um dos países.

No Brasil, foram contabilizados o ICMS, imposto cobrado pelos governos dos Estados, e o PIS/Cofins, cobrado pelo governo federal.

O ranking faz parte de uma publicação da Interfarma (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa), que será divulgada amanhã.

GASTOS PESSOAIS

O nível recorde de tributação tem impacto direto no bolso dos consumidores, uma vez que, no mercado brasileiro, os gastos com remédios não são reembolsados pelo Estado ou pelos planos de saúde, como ocorre em países desenvolvidos.

No mercado farmacêutico brasileiro, cujo faturamento somou R$ 42,8 bilhões em 2011, segundo dados do instituto IMS Health, 71,4% do desembolso é realizado diretamente pela população.

Nos países europeus, de 10% a 15% dos gastos são assumidos pelo consumidor.

"O consumidor tira do próprio bolso para financiar seu tratamento e ainda paga o maior tributo do mundo", diz Antonio Brito, presidente da Interfarma. "A soma das duas situações é explosiva."

A eliminação de tributos sobre medicamentos prescritos pode aumentar as vendas em 2,5% a 5%, diz o estudo.

Esse impacto ocorreria sobretudo entre os consumidores de menor renda.

Dados do IBGE mostram que o desembolso das famílias de classe E em medicamentos é de R$ 7 por mês.

Os mais ricos gastam por mês R$ 97, enquanto a média nacional é de R$ 38,60.

"Esses números mostram que o acesso aos medicamentos depende exclusivamente da renda do brasileiro", afirma Brito.

ICMS

Segundo o tributarista Bruno Coutinho de Aguiar, do escritório Rayes e Fagundes, o grande vilão da tributação no setor farmacêutico é o ICMS. A alíquota do imposto dos Estados é de, em média, 17%.

"Um produto essencial como o medicamento tem uma alíquota maior que a de automóveis, por exemplo."

Marcelo Liebhard, diretor de assuntos econômicos da Interfarma, diz que, em muitos Estados, o valor arrecadado com o ICMS sobre medicamentos é superior à quantia gasta pelo governo na distribuição de medicamentos.

"Isso ocorre em São Paulo, onde são recolhidos R$ 3 bilhões de imposto."

Segundo os especialistas, o preço impeditivo faz com que cresçam as demandas na Justiça pedindo o fornecimento de medicamentos pelo governo. Estima-se que existam 200 mil processos na Justiça brasileira com esse tipo de solicitação.


BOL

É inaceitável que remédios, tão essenciais, tenham impostos. A vida de qualquer pessoa vale mais que qualquer real arrecadado em tributos de remédios.

Texto de suposta escritora holandesa sobre o Brasil é desonestidade pura






Está circulando na internet o seguinte texto apócrifo:

"Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil, realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos. Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado. Só existe uma companhia telefônica e pasmem: Se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado.

Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne.

Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal - e tem fila na porta.

Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador.

Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir pra lá dar aulas de ‘Como conquistar o Cliente’.

Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos.

Vocês têm uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa. Os brasileiros são vitimas de vários crimes contra a pátria, crenças, cultura, língua, etc. Os brasileiros mais esclarecidos sabem que temos muitas razões para resgatar suas raízes culturais.

Os dados são da Antropos Consulting:
1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.
2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.
3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.
4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as regiões do Brasil, com resultados em menos de 24 horas depois do início das apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo.
5. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas brasileiros representam uma fatia de 40% do mercado na América Latina.
6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma.
7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando.
8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês.
9. Telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas..
10. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISO-9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e 265 na Argentina.
11. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos.

Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil?

1. Por que não se orgulham em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano?
2. Que têm o mais moderno sistema bancário do planeta?
3. Que suas AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE ganham os melhores e maiores prêmios mundiais? :)
4. Por que não falam que são o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários?
5. Por que não dizem que são hoje a terceira maior democracia do mundo?
6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?
7. Por que não se lembram que o povo brasileiro é um povo hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem? Por que não se orgulham de ser um povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando.

É! O Brasil é um país abençoado de fato. Bendito este povo, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos. Bendito este povo, que sabe entender todos os sotaques. Bendito este povo, que oferece todos os tipos de climas para contentar toda gente. Bendita seja, querida pátria chamada BRASIL!"



Vamos aos FATOS:

-O Brasil não está nem na lista dos 10 povos mais hospitaleiros do mundo. A Irlanda lidera a lista (veja aqui);


- Desde os anos 1990 que o Brasil não tem nenhuma agência publicitária figurando entre as 50 melhores do mundo (veja aqui as melhores 50 agências atualmente);

-Qual o nome da escritora? Por que não se identificou? Eu afirmo: O texto foi escrito por algum ufanista bobalhão, totalmente desinformado e desonesto;

-Temos as tarifas mais caras de celular do mundo (veja aqui);

- O fumo está cada vez mais restrito na Europa, ao contrário do que é dito no texto (veja aqui). No Brasil, as leis anti-fumo são profundamente desrespeitadas (veja aqui);

-Quem escreveu quer passar a ideia de que o Brasil é uma ilha de excelência quanto a limpeza em estabelecimentos que vendem alimentos. Não é. Veja aqui um exemplo disto;

-Também tentam convencer o leitor de que o atendimento dos garçons no Brasil é perfeito, o que não é verdade (veja aqui);

- Existe o projeto genoma (em inglês) e o projeto genoma humano (em inglês). No primeiro, além do Brasil, há a participação de África do Sul, Angola e Austrália e no segundo, está presente o Brasil, mas há também a participação de centros de pesquisa da Nova Zelândia. Portanto a "escritora" se equivocou;

-Não sei de onde tiraram que o Brasil tem o sistema bancário mais moderno do mundo, mas é bom lembrar que as taxas de juros no país são as mais altas do mundo (veja aqui);

-Nenhum banco do nosso país está entre os mais seguros do planeta (veja aqui);

- Não há nenhum banco brasileiro entre os 50 melhores do mundo (veja aqui);

- Qual a fonte para os alegados 70% da população brasileira que se dedicam ao trabalho voluntário?

- O combate brasileiro à aids enfrenta graves falhas e não é mais grande referência mundial (veja aqui);

- O Brasil não é a 3a maior democracia do mundo. Os critérios para tais definições devem ser: eleições livres, liberdades civis, governo funcional, políticas participativas e cultura política. As três primeiras: Finlândia, Suécia e Dinamarca. Definir um país como democrático é bem mais que apontar a nação com o maior número de eleitores (veja aqui);

-As crianças estão na escola, mas o nível do ensino  é muito baixo (veja aqui);

-O ensino médio no Brasil está em crise (veja aqui);

- Apenas 1 em cada 4 brasileiros domina leitura, escrita e matemática (veja aqui);

- O que adianta empresas brasileiras terem certificação ISO 9000 se empresas de serviços essenciais, como bancos e de telefonia lideram o ranking de reclamações? A afirmação sobre o ISO é enganadora e inútil (veja aqui);

Sobre os equívocos relativos ao ISO:
"O País que possui o maior número de certificados por habitantes é o Uruguai, onde para cada certificado de ISO 9001 existem 3.350 pessoas. No Chile esse índice é de 4.095 pessoas por certificado e na Argentina de 4531 pessoas. No Brasil esse índice não é bom se comparado a esses países, temos 13.710 pessoas para cada certificado, cerca de 3 vezes menos certificados por habitantes.

Comparando o PIB e o número de certificados, mais uma vez o Uruguai é o país com o melhor índice PIB/Certificados, com 47 milhões de dólares por cada certificado. A Venezuela tem o pior aproveitamento, pois possui 705 milhões de dólares para cada certificado, e quanto maior o número podemos supor que o país produz mais bens sem a certificação adequada, ou ainda que não têm uma diversificação de sua produção, possuindo monopólios de certas empresas e por isso uma menor quantidade de certificados.

Há algumas conclusões que posso fazer com esses números, por exemplo, países como Uruguai, Argentina e Chile podem ter um conhecimento maior dos objetivos e finalidades da norma ISO 9001 do que os demais países da América do Sul, pois a quantidade de certificados é bem maior por habitantes."
Fonte



-Poucos brasileiros estão na universidade. Além disso,  o país têm perdido muitos pesquisadores para o exterior por falta de condições de pesquisa no Brasil, a chamada "fuga de cérebros" (veja aqui);

-O texto não menciona algo grave: O Brasil tem burocracia demais, que atrapalha o empreendedorismo, a abertura e o funcionamento das empresas (veja aqui);






-Como falar em orgulho em certas coisas do Brasil, se temos a maior tributação de remédios do mundo (veja aqui)?;

- Ser grande mercado de aviões e helicópteros não é orgulho para ninguém e é algo concentrado na mão de poucos. Os transportes no Brasil sofrem muito, sobretudo em setores importantes, como a qualidade dos aeroportos e com escoamento deficitário da produção (veja aqui e aqui);


-Não adianta ter grande mercado editorial. O Brasileiro lê pouco (veja aqui);

-O Congresso não está punindo seus membros como deveria, basta lembrar da Jaqueline Roriz (veja aqui);


-Aliás, as leis brasileiras são confusas, falhas e brandas. Fato jornalístico: Nos Estados Unidos, políticos corruptos vão para a cadeia de verdade. Veja aqui uma lista de senadores norte-americanos que foram para a cadeia por corrupção, de 2010 em diante. Se procurarem no google para outros países, vão achar também. Na Inglaterra, um membro da House of Commons, o equivalente da nossa Câmara dos Deputados, foi preso por corrupção, dentre outros colegas (veja aqui);



- O sistema eletrônico de votação brasileiro possui vários problemas (veja aqui);

- As fábricas de automóveis no Brasil são na realidade montadoras de firmas estrangeiras. Não existem fábricas genuinamente nacionais de carros. Existiu a Gurgel, mas faliu. O mercado automobilístico brasileiro é grande, mas o brasileiro paga muito mais pelos automóveis do que os estrangeiros (veja aqui);

-A Holanda não tem só uma empresa de telefonia. Veja aqui as empresas de telefonia celular do país e as de telefonia fixa;


-O Brasil possui grande número de linhas instaladas, mas com um serviço ruim e caro, muito pior que o da Holanda ou de qualquer país europeu (veja aqui):

- E daí que temos muitos internautas no Brasil?A internet é cara e de péssima qualidade no país. O artigo todo, aliás, surpreende as pessoas pela quantidade das coisas, mas esta é uma falácia ad numerum. O que importa é a qualidade, não a quantidade de usuários:







Se querem escrever um texto ufanista e com orgulho de coisas do Brasil, utilizem argumentos honestos e não falaciosos.

Internautas, duvidem das coisas que vocês leem na internet (inclusive desta minha refutação!). Pesquisem sempre. Cruzar as afirmações feitas no texto com a realidade usando arquivos de jornais não é difícil. O Brasil tem sim coisas boas para nos orgulharmos, como excelentes engenheiros, cientistas que ganham prêmios e descobrem curas para diversas doenças, pesquisa de ponta acadêmica etc. Porém, não saiam batendo no peito para se orgulharem do nosso país pelos motivos errados ou simplesmente falsos.

Nos últimos anos, milhões de pessoas subiram para a classe média, diminuímos a pobreza e reduzimos a desigualdade como um todo (veja aqui). Isto ainda não torna a qualidade da vida do brasileiro melhor que a de um holandês, por exemplo.

Não acreditem jamais em textos apócrifos, feitos por com base na má-fé ou na ignorância. Não foi uma escritora holandesa que escreveu isso e sim algum protótipo de patriota fanático.

Leiam mais jornais, leiam mais livros e informem-se sobre o que é verdade e o que é mentira na internet.

Mais dois textos refutando brilhantemente este artigo mentiroso da tal holandesa:

Jornal do Brasil 

Quatro cantos